JEJUM INTERMITENTE EMAGRECE? CONFIRA 10 MITOS E VERDADES ENVOLVENDO A PRÁTICA

O jejum intermitente emagrece e faz muito bem à saúde! Mas, antes disso, você precisa saber o que é verídico ou fake news sobre o regime da moda.

O jejum intermitente é uma dieta de emagrecimento que ficou muito popular por conta de uma série de celebridades que começaram a fazê-la.

Com pausas mais prolongadas entre uma refeição e outra, a tendência é que, na teoria, menos calorias sejam consumidas ao longo do dia, levando assim ao emagrecimento. Por ser bastante restritiva e um tanto radical, o jejum intermitente precisa de um acompanhamento médico intenso para checar se o paciente está apto a fazê-la e se está se adaptando ao período de privação alimentar.

Portanto, para entender melhor como funciona, nossos especialistas esclareceram as verdades e mentiras sobre o método.

1. HÁ QUEM FIQUE DE JEJUM POR DIAS

Verdade. Nessa prática pode ser feita a restrição parcial (consome-se no máximo 25% das necessidades calóricas diárias) ou total de alimentos por um período específico. Sendo assim, este espaço de tempo em jejum pode ser de 12 a 48 horas e durar até 21 dias.

2. PRECISA FAZER UM PROCESSO DE ADAPTAÇÃO ANTES

Verdade. O indivíduo que quer aderir à prática precisa rechear o cardápio com alimentos naturais e saudáveis, que saciam a fome e não engordam. Então, é necessário diminuir a quantidade de carboidratos, como arroz, macarrão e pães; cortar o açúcar da alimentação.

Para facilitar o processo, primeiro suspenda o cafezinho após o almoço. Em seguida, diminua a quantidade de doces; consuma alimentos ricos em gorduras boas, por exemplo: como abacate, amêndoas, azeite de oliva, sementes de linhaça, chia e girassol; no almoço e no jantar, ingira ovos, verduras, grãos e carnes magras.

3. PODE COMER TUDO QUE QUISER DEPOIS

Mito. De nada adianta jejuar e, em seguida, se entupir de carboidratos e industrializados. A refeição pós-jejum, principalmente, deve atender às necessidades de cada indivíduo, mas precisa ser balanceada.

Ou seja, rica em alimentos de baixa caloria e que oferecem muitos nutrientes. Por exemplos: ovos, carnes magras, legumes, verduras, grãos, sementes e frutas.

4. DURANTE O JEJUM NÃO PODE INGERIR NADA

Mito. Quando estiver fazendo o jejum intermitente, é importante beber muito líquido para que o organismo não desidrate. Está liberado consumir tudo aquilo que não possui calorias, como água natural ou aromatizada com limão e gengibre, café e chá, sem açúcar ou adoçante, claro!

Jejum intermitente emagrece

5. ALÉM DE AJUDAR A PERDER PESO, TRAZ OUTROS BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE

Verdade. Sim, o jejum intermitente emagrece e também traz outros benefícios, tais como: controle da insulina, prevenção de diabetes do tipo 2, diminuição do colesterol, triglicérides e gordura no fígado, redução do risco de doenças cardíacas e melhora nas funções cognitivas, prevenindo doenças como o Alzheimer.

6. FAZER JEJUM É TOTALMENTE SEGURO

Mito. É confiável desde que feito com a orientação de um médico e de um nutricionista, pois pode causar efeitos contrários como desidratação, tontura, fraqueza, aumento do nível de estresse, queda na qualidade do sono e episódios de compulsão alimentar.

7. HIPERTENSOS NÃO PODEM FAZER

Verdade. Além de quem tem pressão alta, diabéticos dependentes de insulina, pessoas que fizeram cirurgia bariátrica, pacientes com distúrbios gástricos, grávidas, lactantes, crianças, adolescentes e idosos também não devem se submeter à técnica.

8. QUEM COME A CADA TRÊS HORAS NÃO DEVE SER ADEPTO

Mito. Tudo vai depender do seu metabolismo e da sua genética. Nossos antepassados, por exemplo, não tinham comida o tempo inteiro. Eles faziam, no máximo, três refeições ao dia.

Por isso, comer várias vezes durante o mesmo dia não é mais uma regra. Existem estudos que comprovam: jejuar ou comer só quando estiver com fome faz emagrecer, pois gastamos mais energia do que consumimos.

9. O JEJUM INTERMITENTE TRAZ BONS RESULTADOS

Verdade. É possível emagrecer fazendo jejum intermitente, mas é preciso saber que no fim de qualquer dieta, as pessoas voltam a engordar. Sendo assim, é difícil alguém viver para sempre em jejum.

Por isso, quando a pessoa volta a se alimentar normalmente, ela volta aos hábitos errados que tinha antes da dieta e volta a engordar. O jejum intermitente emagrece, pois o peso é reduzido de maneira bem rápida.

10. TREINAR EM JEJUM AJUDA A QUEIMAR GORDURA E EMAGRECER

Depende. A teoria é que ao realizar a atividade física durante o jejum, o corpo seria obrigado a usar a gordura antes de usar o açúcar para conseguir manter seus níveis de energia. Ou seja, queimaria mais gordura de maneira mais eficiente.

Porém, para os exercícios aeróbicos (como pedalar, pular corda, correr) a queima de gordura com o jejum só vai acontecer quando se atingir uma intensidade muito alta.

Portanto, fazer o jejum antes de um treinamento aeróbico comum sem acompanhamento correto não terá efeito na queima de gordura e ainda poderá causar algum tipo mal-estar, como tontura e cansaço.

Em resumo, treinar em jejum intermitente emagrece quando: a intensidade do exercício for moderada e o corpo do praticante já estiver condicionado para isso. Pois dessa forma consegue-se manter a oxidação de gordura mesmo depois do término do exercício. Contudo, deve ser realizada apenas com orientação profissional.

VALE A PENA FAZER O JEJUM INTERMITENTE?

Jejum intermitente emagrece

Depende. A prática ainda divide especialistas. Portanto, o importante é tomar essa decisão com o auxílio de um profissional.

Confira também: Como perder de 5 a 7kgs em 15 dias com dieta low carb

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *